Em busca da paz interior

O número elevado de casos de depressão e de suicídio têm deixado a sociedade portuguesa em alerta e foi à procura de uma nova vida que milhares se dirigiram à Universal no passado domingo, dia 28 de julho

Para socorrer os angustiados e aflitos… foi com este objetivo que foi realizada a primeira oração do passado domingo no Templo Maior. Na realidade, este não se tratava de um domingo comum, já que todas as pessoas que padecessem ou que conhecessem alguém que sofresse de depressão ou da vontade de cometer suicídio estavam convidadas a comparecer neste dia, já que seria o do combate exclusivo a estas duas epidemias.

O pão e a água foram, desta feita, consagrados, para que quem deles participasse viesse a ter as suas forças renovadas, tal como aconteceu com Elias,  pois a cura está ao alcance de todos bastando, para isso, ter uma fé pura.

“Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais. E deitou-se, e dormiu debaixo do zimbro; e eis que então um anjo o tocou, e lhe disse: Levanta-te, come. E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água; e comeu, e bebeu…” (1 Reis 19.4-6)

Todos os presentes comeram um pedaço do pão e beberam da água, tendo levado o restante para um membro da sua família, conhecido ou amigo que soubessem estar a sofrer de depressão ou de desejo de suicídio. Foram estas as pessoas que tomaram a decisão consciente entre morrerem e serem felizes, pois esta é uma escolha com que muitos se deparam diariamente. Seguiu-se a oração pelo Mural da Família, propósito que se irá prolongar no decorrer do mês de agosto e no qual constam todos os familiares doentes, com problemas, considerados casos perdidos ou em situação de desespero total.

Após este momento, o bispo Domingos Siqueira transmitiu uma mensagem de perdão, já que um coração limpo de todas as mágoas e ressentimentos é o terreno fértil para uma vida feliz e repleta de conquistas. O orador passou então a explicar que a Palavra de Deus nos incita a orar pelo nosso próximo e a não desejar o mal a ninguém, mesmo a quem nos fez mal. Este é o pressuposto da oração bem-sucedida, quando a fazemos de coração limpo do pecado e do mal. O orador ainda acrescentou que muitas pessoas alimentam o orgulho de que são autónomas ao ponto de não precisarem de Deus, de serem capazes de tudo sozinhas… é aí que vêm as deceções da vida, que revelam que, sem Deus, é impossível viver neste mundo, tendo todos sido alertados a apegarem-se a Jesus para que a sua vida seja plena. Seguiu-se uma oração de entrega a Deus e de busca do Espírito Santo, da qual participaram aqueles que admitiram que ainda se têm apoiado apenas nas suas próprias capacidades para superar tudo na vida.

No final do encontro, todos os presentes foram convidados a comparecer no domingo, dia 4 de agosto, às 9h30, para receberem a Arca da Aliança, a qual permaneceu durante dois meses na Terra Santa, tendo recebido uma consagração especial que transformará a vida de todo aquele que entrar em contacto com ela.

Galeria de Fotos

Setembro 2019

Todos a querem… até você!

Quase a metade do propósito que tem movimentado a fé de todos os que aos domingos acorrem ao Templo Maior, a reunião de domingo 9h30 foi mais um exemplo de que a fé, verdadeiramente, move montanhas e vence todas as injustiças

Ler Mais Artigos
2019-07-31T15:42:59+01:00
Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar