“Passei a conviver com medo de tudo…”

Pesadelos horríveis que lhe causavam insónia e desespero, noite após noite, fizeram com que Lucia vivesse em pânico e com um medo incontrolável que a cercava…

Oriunda de uma família simples, Lucia nasceu em Milão e foi um difícil percurso de vida que a fez chegar à Universal, aos 26 anos de idade. “Na minha adolescência, os meus pais foram bastante rígidos e esse excesso de proteção fazia-me alimentar o desejo de fuga e de liberdade”, revela. E foi esse mesmo desejo que a levou a entrar numa espiral que culminou num enorme desejo de acabar com tudo.

PRIMEIRO ‘ERRO’

Foi aos 15 anos que Lucia teve o seu primeiro namorado, 8 anos mais velho. Foi aos 20 que se apercebeu que tudo não tinha passado de uma ilusão, mas terminar a relação foi quase impossível, pois ele não queria aceitar. “Controlava-me, seguia-me, ameaçava-me…”. Mas, foi depois dessa relação que começou o verdadeiro desespero na vida de Lucia. Noitadas, vestir-se de forma provocante, tudo para chamar a atenção, mas apenas sentia um enorme vazio interior.

GÉNIO IMPULSIVO

“Foi nesta fase que conheci o Luca. Eu queria tudo na hora e tomava decisões sem pensar. Então, decidimos morar juntos. Queria sair de casa a todo o custo, pois havia muita confusão, discórdias, não tinha paz.” Contudo, foi mais um erro.
Os problemas económicos, entre outros, deram origem à depressão. “Tinha pesadelos horríveis, passei a conviver com medo de tudo. Sentia-me aterrorizada, com estranhas presenças em casa, que me cercavam e passei a ter terríveis ataques de pânico.”

ACABAR COM TUDO?

Com um humor instável e perturbado, Lucia considerou que a única solução seria o suicídio. “Nesse mesmo dia, uma senhora deu-me um panfleto com os dias e horários da Universal. Quando entrei pela primeira vez, tive a confirmação: ‘Aqui está a solução!’ Fui orientada com amor e paciência. Participava às sextas-feiras e também aos domingos. Luca e eu, começámos essa jornada juntos!”

ENFIM, LIVRE!

“A mudança tomou lugar. Aprendemos a colocar os ensinamentos em prática. Com constância, perseverança e acreditando, libertei-me dos ataques de pânico e de todos os sentimentos negativos. Decidi entregar a minha vida a Jesus, fui batizada nas águas e comecei a buscar a coisa mais preciosa: o Espírito Santo.
Hoje, sou livre e gozo da verdadeira liberdade! Sou feliz, casada com o Luca e agradeço a Deus todos os dias por me salvar e por acreditar em mim.”

Lucia Rosella – Itália