Drogas e Depressão… como se relacionam?

Uma pode levar a outra. Independentemente da ordem desta combinação, o suicídio é, muitas vezes, a consequência mais trágica

O vício em substâncias ilícitas pode ser considerado um gatilho para potencializar as crises depressivas, já que quando passam os efeitos das drogas no organismo, o usuário sente-se triste, deprimido e tem a necessidade de consumir mais substâncias. Ao mesmo tempo, a depressão leva ao abuso de substâncias. Forma-se, assim, um ciclo perigoso em que quadro de vício e depressão se agravam mutuamente. Como sair desta condição?

LUÍS DUARTE  

O álcool, o tabaco, as substâncias ilícitas e os jogos levaram Luís à decadência física e psicológica.  Começou a beber muito cedo, e nunca mais parou. Perdeu o controlo, e isso levou-lhe à frustração. Procurava preencher o vazio que sentia, mas era tudo em vão. E não foi apenas a sua vida que foi afetada negativamente pelos vícios… A família foi outra vítima. Durante os oito anos de casado, Luís chegou sucessivamente embriagado à casa. As promessas feitas à mulher, de uma mudança de comportamento, rapidamente se esfumavam nas palavras duras e agressivas que lhe dirigia: “várias vezes rasguei maços de tabaco, pedi perdão e prometi à minha esposa que iria mudar…, mas nunca consegui”, relembra.

ESCAPE ERRADO

“O que pensei que seria a solução para preencher o vazio que sentia, aumentou ainda mais o meu sofrimento. Por breves momentos o vazio era preenchido, mas, passado o efeito do álcool e da droga, voltava com maior intensidade.”

FAROL NA ESCURIDÃO

Luís já pensava em “acabar com tudo”, quando um dia ouviu pela rádio o testemunho de uma mulher, que ia de encontro à sua condição: “mesmo no limiar do meu sofrimento, quando pensava em suicidar-me, ouvi a história daquela senhora, e fui à Igreja Universal. Ali, recebi forças para vencer as lutas diárias. Com perseverança e fé fui liberto dos vícios e das perturbações (depressão, vultos, ruídos e medo da escuridão). Hoje sou um novo homem”, conta Luís.

Como ele, muitos têm sido dominados pelos vícios. Famílias têm sido destruídas por este mal, que provoca dor e tristeza… Mas, existe uma solução!

Luís Duarte