Anjos da Figueira da Foz contrariam flagelo social crescente

Ajudar é um verbo que todos um dia podemos conjugar na primeira pessoa… os voluntários dos Anjos da Noite fazem-no semana após semana

A grande maioria da população sem-abrigo da Figueira da Foz tem idades compreendidas entre os 45 e os 64 anos segundo os dados mais recentes e, tal como acontece no resto do país, as principais causas para a situação na qual se encontram são a ausência de suporte familiar, a proteção social insuficiente, os problemas de saúde mental e dependência de álcool ou substâncias psicoativas.

Estas pessoas também têm como características específicas, entre outras, o facto de receberem o Rendimento Social de Inserção, a baixa escolaridade e a situação de desemprego. O diagnóstico também frisa ainda que a população sem-abrigo da Figueira da Foz não deambula pela cidade e não possui animais de estimação.

É para estas pessoas que, nesta região específica, os Anjos da Noite realizaram um trabalho com um balanço muito positivo. Na oportunidade, foi transmitida uma mensagem a todos e, em seguida, realizada uma oração, tendo sido explicado para cada pessoa que mais importante que o alimento físico é o espiritual, recebido através da Palavra de Deus. Em seguida, foi servida sopa, café e chá… entre outros alimentos.