Você ora todos os dias?

Não se sinta constrangido com essa pergunta. No final desse texto você compreenderá que o fato de orar todos os dias não se trata de cumprir um ritual espiritual. Para ajudá-lo a entender melhor, é preciso que imagine a seguinte cena: você acorda ao lado do seu cônjuge (caso não seja casado, imagine-se agora assim) e, preocupado com os inúmeros afazeres do dia, pula da cama e não fala com ele. Ou, se fala, é rapidamente usando palavras curtas e murmuradas enquanto você corre para dar tempo de fazer o que precisa ser feito.

Em seguida, você vai para o trabalho ou para outros compromissos durante o dia e não faz nenhum contato com ele (a), seja por meio de um telefonema ou por uma mensagem. Quando surge um problema, você até pede ajuda para o cônjuge, mas é só resolvê-lo que logo volta para sua rotina corrida, sem tempo para nem sequer dar um “oi”.

Até que finalmente você chega em casa, e nessa hora seu cônjuge pensa que terão uma conversa, mas você está tão cansado (a) ou tão preocupado (a) que ignora a pessoa. O momento de dormir chega e quem sabe agora uma conversa, só que você se rende ao sono.

Um dia assim, pode até ser considerado “normal”. Mas no outro dia acontece o mesmo, e no outro também… Como você avalia um casamento no qual os cônjuges não reservam um momento em seu dia para conversarem? Como você acha que está esse relacionamento? Agora traga essa mesma situação para o relacionamento com Deus.

“Orai sem cessar”

Se você considera que orar todos os dias é exagero, é possível que a maneira que esteja pensando sobre a oração seja equivocada.

O problema é que muitos tratam a oração diária como um ritual, que é preciso estar de joelhos, em um determinado lugar, falando de um jeito específico, que isso demanda tempo e, portanto, não dá pra fazer todos os dias.

Contudo, a orientação bíblica é: “Orai sem cessar” (1 Tessalonicenses 5.17). Então, pense: se temos que orar sem cessar, ou seja, constantemente, e a oração tem que seguir todo protocolo que muitos acham que tem, isso seria inviável. Imagina você dentro de um ônibus e ter que se ajoelhar para orar ou enquanto faz compras em um supermercado.

Mas se olharmos a oração como ela realmente é, ou seja, uma conversa (e não é com qualquer pessoa), mudaríamos a maneira como tratamos esse assunto. E se mesmo assim a pessoa não consegue reservar um momento do seu dia para falar com Deus, você acredita que a relação dela com Deus está realmente boa?

Conversar com Deus é uma necessidade

A verdade é que não existe relacionamento sem diálogo. Você só conversa com quem considera importante para você, cujas opiniões têm valor na sua vida e você confia para abrir seu coração.

A nossa Salvação depende das conversas que temos com Deus. Nelas expomos o que está dentro de nós, nos arrependemos, pedimos direção, sabedoria. Quanto mais falamos com Ele em temor e sinceridade, mais ficamos parecidos com Ele.

Na Bíblia Sagrada com suas anotações de fé, o Bispo Edir Macedo ressalta o quanto Deus valoriza as nossas orações. “O Senhor Jesus mostrou a importância da oração quando disse que devemos orar sempre e nunca esmorecer. É impossível receber as respostas de Deus quanto às Suas promessas e, sobretudo, manter a Salvação, sem uma vida de oração”.

Sua oração constante revela a sua fé, pois quando você conversa com Deus mostra que acredita nEle.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados à vida com Deus? Participe hoje mesmo das reuniões na Universal que acontecem diariamente, e em diversos horários. Procure o endereço mais perto de sua casa, clicando aqui.

Fonte: Universal