UNP em casa de uma centena de famílias

Com um trabalho missionário inteiramente voltado para os reclusos, o grupo Universal das Prisões (UNP) vai dar início a uma missão sem igual

Um encontro realizado a nível nacional, reuniu todos os voluntários do grupo UNP, a fim de ser transmitida uma palavra de alento e incentivo, ao mesmo tempo que era facultada uma direção a todos os voluntários que realizam esta missão, simultaneamente tão  digna, mas tão difícil.

Por ser um trabalho de responsabilidade e parte integrante da obra de Deus, importa facultar uma orientação a todos os que o realizam, tendo sido, precisamente isso, que o responsável pelo grupo, Pastor Francisco Silva, fez no passado dia 4 de novembro.

Trabalhar com excelência

Baseado na passagem contida no livro de Lucas, capítulo 17, o pastor Francisco referiu a diferença entre aquele que serve apenas por ser servo e aquele que o faz com excelência. A principal diferença está, precisamente, entre aqueles que fazem apenas o que lhes é mandado e os que fazem além disso, ou seja, os que se destacam. Toda esta preparação deveu-se a um trabalho monumental que se avizinha, que irá alcançar multidões, que será a realização de núcleos em casa das famílias dos reclusos.

Famílias dos reclusos

O trabalho da UNP em casa das famílias dos reclusos, nesta fase, ainda é embrionário, todavia, já existe uma plano para expandir a missão de salvamento, apoio e solidariedade por parte da UNP junto dos familiares dos reclusos em Portugal. É de realçar que, quando uma pessoa é privada de liberdade, não é apenas ela que sofre, na verdade, toda a sua família fica refém desta nova realidade. É com este facto em mente que o grupo Universal nas Prisões age, procurando estender a mão às famílias dos reclusos, apoiando-as naquilo que mais necessitam: alimentação, uma mensagem de ânimo e positivismo, tão necessários para os familiares e, inclusivamente, para o recluso.

Nenhuma família de um recluso ficará sem a assistência, tanto física como espiritual que tanto necessitam. “Vamos dar condições às pessoas de conhecerem uma nova vida!”, referiu o pastor Francisco, referindo que o movimento será inédito, grandioso e libertador, alcançando a casa de 100 famílias, as quais têm sofrido no anonimato e muitas vezes em silêncio.

Galeria de Fotos

Outros trabalhos