Universal reabre para reuniões perante membros desejosos da retoma

Em plena 3ª fase de “desconfinamento”, as recomendações da Direção Geral de Saúde para controlo em locais de Culto e Religiosos foram amplamente respeitadas por todos os membros e voluntários da Universal

Ao longo dos mais de dois meses que as limitações ao culto foram implementadas como medida preventiva à disseminação da Covid-19, semanas de provação para a comunidade universal foram enfrentadas, as quais exigiram necessidades de adaptação, como o recurso às plataformas online como forma de chegar à população.

Porém, 31 de maio foi o dia em que estaria contemplada a reabertura para a realização do culto dominical, onde seria permitido congregar, sempre atendendo às regras estipuladas. Desta feita, a adequação do plano de contingência à realidade da Igreja assegurou a implementação e atenção às seguintes medidas:

– A limitação da lotação, de forma a manter o devido distanciamento entre as pessoas;

– Sinalização dos lugares a serem ocupados;

– Higienização das mãos com solução à base de álcool (disponibilizada em dispensadores estrategicamente colocados, nomeadamente, entradas e saídas);

– Arejamento contínuo do espaço;

– Aconselhamento generalizado dos visitantes sobre cuidados a ter na igreja;

– Encaminhamento das pessoas aos lugares destinados a ocupação;

– Reuniões mais abreviadas e em maior número;

-Evitar o contato físico e, obviamente, a UTILIZAÇÃO OBRIGATÓRIA DA MÁSCARA FACIAL E MEDIÇÃO DA TEMPERATURA CORPORAL logo à entrada foram a generalidade dos requisitos respeitados.

O DIA DE PENTECOSTES

No Templo Maior, com previsão de um terço de ocupação presencial para cada encontro, o dia 31 de maio, para além da reabertura do espaço de culto, estava imbuído de um significado ainda mais especial: seria a celebração do Dia de Pentecostes, do derramamento do Espírito Santo, o dia do (re)nascimento da igreja cristã.

7h, 8h (com transmissão online), 10h e 11h seriam os encontros matinais a serem realizados, onde os membros teriam a oportunidade de participar, juntamente com os seus familiares e convidados.

Alegria, fé, realização, empoderamento… este dia não carece de elementos positivos que renasceram no interior de cada pessoa, pois, mais do que uma retoma da rotina normal, tratou-se de uma renovação da fé, que nunca esmoreceu, mas que, neste dia, com certeza renasceu no interior de todos.