Um sinal de fraqueza ou de FORÇA?

É dos elementos e atitudes fundamentais da mensagem de Cristo, pois, sem ele, nunca poderemos estar, verdadeiramente, conectados a Deus

Todos os domingos decorre a reunião do Encontro com Deus, no Templo Maior, às 9h30 e cada vez que a mesma acontece, está também reservada uma mensagem de edificação e fé para que a semana seja pautada pelo crescimento espiritual. No passado domingo, dia 16 de fevereiro, o bispo Domingos Siqueira falou sobre um tema muito importante para a vida de cada ser humano: o perdão.

Certa vez, o Senhor Jesus contou a história de um homem que devia muito dinheiro ao seu senhor e foi chamado para ser punido por aquela dívida. Ele humilhou-se muito para ser perdoado, prometendo que assim que tivesse condições pagariq a sua dívida. O seu senhor compadeceu-se de tal forma, que lhe perdoou a dívida. No entanto, no caminho, ele encontrou-se com uma pessoa que lhe devia um valor inferior ao que ele devia ao seu senhor. Agarrando aquela pessoa, exigiu o pagamento, ameaçando-a com a prisão até que pagasse. O devedor humilhou-se e pediu tempo para poder pagar, mas ele não quis saber e mandou o homem para a prisão.

Porém, os conservos do homem rico que tinha perdoado a dívida, ao verem a situação contaram ao seu senhor, que o mandou chamar e disse: “eu perdoei toda a tua dívida, não deverias tu ter feito o mesmo com o teu próximo? Mas, ao invés disso, mandaste-o para a prisão. Agora, irás para a prisão e só sairás de lá até que a dívida seja paga.”

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós.” (Mateus 6.14)

Esta é a realidade que senhor Jesus disse que Deus faria com aqueles que querem o perdão de Deus, mas não perdoam ao seu semelhante. O perdão é a base da Salvação e vem com a ação do Espírito de Deus dentro de nós. Quando reconhecemos que precisamos do perdão de Deus, nos humilhamos e somos perdoados. Mas, por sua vez, também temos que perdoar aqueles que nos fizeram mal, que foram injustos para connosco.

Temos que ter muito cuidado com as nossas palavras, pois existe um Juiz que julga todas as coisas. Quantas vezes nos dececionam, mas temos que perdoar, porque nós também erramos. Não há ninguém que admita que é invejoso, mas todos, na sua maioria, dizem ser invejados. Mas, se há invejados, onde estão os invejosos?

Assim acontece em relação ao perdão, todos veem o pecado dos outros, mas poucos admitem os seus. Se olhássemos para nós mesmos iríamos verificar quantas falhas, erros cometemos na vida… o problema das pessoas é que acham que não têm que perdoar, que é uma fraqueza humana… salientou o bispo.

Será que existe alguém que perdoou mais do que Deus? Ele foi a pessoa mais ofendida e não negou o perdão. Quando Judas chegou com os soldados para prender Jesus, aproximou-se, deu-Lhe um beijo no rosto e disse “Mestre”, mas, antes Jesus disse: “Amigo a que vieste?”. Observe que Jesus chamou o traidor de amigo, ou seja, não o desprezou, pelo contrário, conviveu com ele três anos, mesmo conhecendo o seu caráter e que ele O iria trair. Em momento algum o desprezou ou tratou mal e considere que Jesus tinha os mesmos sentimentos que nós, a natureza humana, Ele foi tentado como nós.

É comprovado pela ciência que muitas pessoas adoecem quando têm uma mágoa, chegando até a desenvolver um cancro por não conseguirem perdoar. Uma alma doente adoece o corpo. Quando você está bem interiormente, quando está feliz, o seu corpo fica diferente, ele reage. Quando você está alegre, bem, é tomado por uma energia, por uma vontade de vencer, mas, se a sua alma estiver amargurada, o seu corpo fica diferente, porque é o reflexo do que há dentro de si.

Por isso, quando a pessoa perdoa alguém, na realidade, ela perdoa-se a si mesma, pois, quem mais precisa do perdão não é a pessoa que nos fez mal, mas nós mesmos, pois, chegamos a atrasar a nossa vida, simplesmente, por considerarmos que aquela pessoa não merece o nosso perdão. Então, lembre-se do que Jesus disse: “se não perdoares aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai não vos perdoará.”