Um problema que aumenta e desespera

Infelizmente, os números não param de aumentar, sendo que já existe mais de meio milhar de pessoas a viver nas ruas da cidade do Porto e até cidadãos estrangeiros já fazem parte desta estatística

No ano de 2015, estimava-se que dormissem nas ruas do Porto pouco mais de uma centena de pessoas, todavia, hoje em dia, os números são bem diferentes, sendo que, pelo menos 550 eram contabilizados no passado mês de novembro, números que englobam, inclusivamente, cidadãos de outras nacionalidades.
Para tentar colmatar esta vaga crescente, o Governo delineou algumas estratégias de apoio, embora se esteja a tornar cada vez mais difícil extinguir o problema que se tem tornado o número de pessoas que têm vivido em situação de sem-abrigo em Portugal.

Verdadeiros Anjos

Os Anjos da Noite, grupo de voluntários que constitui uma das vertentes do Coração Universal, braço social da IURD, combatem de perto o flagelo que tem sido a realidade das pessoas que vivem nas ruas do país. E foi recentemente que dezenas de voluntários deste grupo saiu para as ruas da cidade do Porto, com uma refeição bem quente e outros elementos, como sandes, fruta e bebidas quentes para ajudar a minimizar o tempo que passam sujeitos às temperaturas baixas que se têm feito sentir. Porém, como é habitual, não se trata apenas de confortar o lado físico, já que a alma é um dos aspetos mais importantes, investindo na mesma sempre com uma mensagem de conforto e de crença num futuro melhor.