“Só pensava em atirar-me pela janela”

Tinha um estúdio em que fazia ensaios fotográficos, mas os seus clientes eram, na sua maioria, pessoas de má índole. Por causa das noitadas, Carolina diminuiu o ritmo de trabalho e contraiu dívidas altas. “Devia a funcionários e vários meses de renda. Até que fui despejada e intimada em dois processos”, diz.

Passou a sofrer de depressão e síndrome do pânico. “Só pensava em atirar-me da janela.” Foi ao participar de uma reunião do Congresso Financeiro, na Universal, que aprendeu que a sua vida poderia mudar. Desenvolveu coragem e sabedoria para tomar atitudes e recebeu uma inspiração na área profissional. “Comecei a trabalhar com ensaios fotográficos infantis e hoje atendo mais de 50 crianças por mês. Sou forte, decidida, superei os medos e consigo dormir tranquilamente”.

Carolina Gasi