Sem-abrigo alvo de missões solidárias em todo o país

Mais de três milhares de pessoas em Portugal vivem, literalmente, sem um teto e dependentes da solidariedade para sobreviverem

Por mais problemas que muitas pessoas tenham, o que as consola é saberem que, ao final do dia, terão sempre um teto para onde voltar. Todavia, este não é o caso de milhares de pessoas, cuja rua se tornou o seu lar e o chão frio o leito onde muitas vezes dormem. À medida que o tempo vai passando, estas pessoas vão-se tornando “invisíveis” aos olhos de quem por elas passa, como se já fizessem parte da paisagem.

E é ao calor extremo do verão e ao frio e chuva intensos do inverno que estes seres a quem a humanidade lhes foi retirada são, constantemente, sujeitos. Se para muitos tal aconteceu por se encontrarem com falta de opção, já outros viram-se nesta situação como uma solução passageira, até que se conseguissem reerguer… algo que nunca veio a acontecer.

São estas as histórias dos sem-abrigo em Portugal, pautadas por tudo menos pelo otimismo, muito pelo contrário, são relatos de completo desespero, de abandono dos amigos e familiares, de impotência e de frustração de uma vida que foi projetada para tudo, menos para acabar nas ruas.

A solidão sentida pelo abandono de que são alvo faz parte dos desabafos muitas vezes escutados pelos voluntários do grupo solidário Anjos da Noite, o qual percorre as ruas dos grandes centros urbanos do país, com o intuito de ajudar quem mais precisa. Gare do Oriente, em Lisboa, Vila Nova de Gaia e o Funchal foram os locais que, no dia 6 de novembro, viram uma concentração de pessoas fora do habitual acontecer, já a noite tinha começado.

Uma sopa quente e vestuário adequado para a época foram os elementos distribuídos e que ajudaram a mitigar mais uma noite sofrida para tantas pessoas nestas condições, que se têm visto sem saída.

O grupo, que tem como responsável o Pastor Jefferson, conta com cerca de 380 voluntários em todo o país e realiza um trabalho neste âmbito há mais de 15 anos em Portugal. Todos os meses, os Anjos da Noite distribuem cerca de 1.200 refeições, dando prioridade, no inverno, também à distribuição de agasalhos, cobertores e sopas quentes. Para além disso, também é realizado um trabalho complementar de atendimento espiritual, que visa a recuperação da dignidade humana e transformação de vida de quem aceita esta oportunidade única.

Galeria de Fotos

Outros trabalhos

Sem-abrigo alvo de missões solidárias em todo o país

Mais de três milhares de pessoas em Portugal vivem, literalmente, sem um teto e dependentes da solidariedade para sobreviverem

Por mais problemas que muitas pessoas tenham, o que as consola é saberem que, ao final do dia, terão sempre um teto para onde voltar. Todavia, este não é o caso de milhares de pessoas, cuja rua se tornou o seu lar e o chão frio o leito onde muitas vezes dormem. À medida que o tempo vai passando, estas pessoas vão-se tornando “invisíveis” aos olhos de quem por elas passa, como se já fizessem parte da paisagem.

E é ao calor extremo do verão e ao frio e chuva intensos do inverno que estes seres a quem a humanidade lhes foi retirada são, constantemente, sujeitos. Se para muitos tal aconteceu por se encontrarem com falta de opção, já outros viram-se nesta situação como uma solução passageira, até que se conseguissem reerguer… algo que nunca veio a acontecer.

São estas as histórias dos sem-abrigo em Portugal, pautadas por tudo menos pelo otimismo, muito pelo contrário, são relatos de completo desespero, de abandono dos amigos e familiares, de impotência e de frustração de uma vida que foi projetada para tudo, menos para acabar nas ruas.

A solidão sentida pelo abandono de que são alvo faz parte dos desabafos muitas vezes escutados pelos voluntários do grupo solidário Anjos da Noite, o qual percorre as ruas dos grandes centros urbanos do país, com o intuito de ajudar quem mais precisa. Gare do Oriente, em Lisboa, Vila Nova de Gaia e o Funchal foram os locais que, no dia 6 de novembro, viram uma concentração de pessoas fora do habitual acontecer, já a noite tinha começado.

Uma sopa quente e vestuário adequado para a época foram os elementos distribuídos e que ajudaram a mitigar mais uma noite sofrida para tantas pessoas nestas condições, que se têm visto sem saída.

O grupo, que tem como responsável o Pastor Jefferson, conta com cerca de 380 voluntários em todo o país e realiza um trabalho neste âmbito há mais de 15 anos em Portugal. Todos os meses, os Anjos da Noite distribuem cerca de 1.200 refeições, dando prioridade, no inverno, também à distribuição de agasalhos, cobertores e sopas quentes. Para além disso, também é realizado um trabalho complementar de atendimento espiritual, que visa a recuperação da dignidade humana e transformação de vida de quem aceita esta oportunidade única.

Galeria de Fotos

Outros trabalhos
2018-11-07T17:57:20+00:00
Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar