Quem é o grande

Fonte de Imagem: Universal.org

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“E lhes disse: Quem receber esta criança em Meu nome a Mim Me recebe; e quem receber a Mim recebe Aquele que Me enviou; porque aquele que entre vós for o menor de todos, esse é que é grande.” (Lucas 9.48)

O enviado é representante de quem o enviou. Quem recebe o insignificante a quem o Senhor Jesus enviou, recebe o Senhor Jesus. Quem despreza o insignificante a quem o Senhor Jesus enviou, despreza também o Senhor Jesus. Essa é a lógica do Reino de Deus.

Ninguém é grande diante dEle. O arrogante traz a glória para si. Como alguém poderá ver Deus na vida desse? Faz questão de anunciar seus próprios méritos. Enche a boca e estufa o peito, como se fosse alguma coisa. Acha que é alguma coisa. É visto como se fosse alguma coisa. Mas para o Senhor, qual a utilidade de um servo que vai em nome de si mesmo? Nenhuma.

Já quem assume sua insignificância, será honrado por Ele, por permitir que Ele seja visto. Quando olharem para o insignificante, verão a Deus. Porque ninguém tão insignificante seria capaz de fazer o que ele faz, de estar onde ele está, de dizer o que ele diz, se Deus não estivesse com ele. Humanamente falando, ele não teria condições. Pequeno, desprezível, insignificante. Como esse cidadão está onde está? Como faz as coisas que faz?

Deus escolhe os menores, os pequenos valentes, dispostos a serem escolhidos para confundir o mundo e mostrar o seu Deus, não seus méritos. “Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.” (1 Coríntios 1.27-29)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org