Qual o segredo para permanecer até o fim?

Entenda a razão de muitos abandonarem a fé e se tornarem inimigos da cruz de Cristo

“Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós; Eu bem quisera agora estar presente convosco, e mudar a minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito. Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei?”  Gálatas 4:19-21

O apóstolo Paulo estava decepcionado com os cristãos de Gálatas, pelo fato de eles estarem regredindo na fé, voltando aos hábitos antigos, quando ainda viviam pela Lei de Moisés. Por isso, Paulo escreveu, a fim de exortá-los e fazê-los despertar novamente para a verdadeira fé.

De acordo com o Bispo Júlio Freitas, os cristãos da igreja de Gálatas haviam começado definidos na fé viva, unicamente, no Senhor Jesus. Contudo, com o passar do tempo começaram a desviar a atenção deles da fé inteligente, para uma fé religiosa.

Não negligencie a verdadeira fé

“Jesus disse que não devemos deixar de praticar os ensinamentos da Lei, mas não podemos negligenciar a misericórdia, a justiça e a fé”, observa o Bispo Júlio.

“Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre. Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.” Gálatas 4:22,23

Quando a pessoa nasce de Deus, ela passa a viver no Espírito. Ou seja, ela deixa de viver segundo a carne, ou seja, de acordo com a própria vontade, para viver de acordo com a vontade de Deus.  De acordo com o Bispo Júlio o que o apóstolo Paulo está tentando mostrar para os gálatas é que eles haviam saído da condenação da Lei justamente para a misericórdia, para o perdão, para a transformação, para a salvação, e não para a condenação.

“Se você foi batizado com o Espírito Santo tem a alegria da Salvação, tem paz, porque Ele lhe perdoou, lhe redimiu com o Seu sangue, Ele te consagrou para Deus. Então, por que você vai abrir mão dessa fé inteligente para maliciar, julgar, condenar, se envolver com pessoas escravas? ”, pergunta o Bispo Júlio.

Espírito Santo: a Maior de todas as promessas

Ele explica que “escrava” quer dizer filhos da carne, da vontade humana. Já os “filhos da livre” são da promessa, que quer dizer os filhos de Deus, batizados no Espírito Santo. Inclusive, vale lembrar que “o Espírito Santo é a promessa que coroa todas as outras promessas”, afirma.

O bispo Júlio afirma ainda que essa é a razão de existirem tantas pessoas que já estiveram na fé e até fizeram parte da obra de Deus, vivendo uma vida completamente contrária à Palavra a de Deus. Segundo ele, essas pessoas se tornaram inimigas da cruz de Cristo, se apostataram da fé.

“O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós. Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido. Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque. Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora.” Gálatas 4:24-29

Os nascidos de Deus permanecem até o fim

Portanto, assim como Ismael perseguiu Isaque, e as nações geradas por Ismael até hoje perseguem a descendência de Isaque, que são os judeus, o mesmo acontece com aqueles que são nascidos de  Deus.

Ou seja, os filhos da carne sempre vão perseguir os filhos do Espírito, porque quem é da carne não quer praticar as coisas do Espírito. Em vez disso, querem impor a sua vontade, servir à sua maneira. Por isso, não permanecem, uma vez que o Reino de Deus é disciplina, é justiça, misericórdia e também fé.

“Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre. De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.” Gálatas 4:30,31

Veja que é a própria Palavra de Deus que diz que aqueles que não são nascidos do Espírito Santo, cedo ou tarde, são lançados fora. Não pela igreja, observa o Bispo Júlio, mas eles mesmo saem, porque são joio.

Contudo, o Bispo acrescenta que quem é filho da mãe espiritual, que é Jerusalém; quem é batizado com o Espírito Santo é livre e vai permanecer para sempre, não se corromperá jamais.

Portanto, para permanecer até o fim é imprescindível o novo nascimento e o batismo com o Espírito Santo. Por isso, participe da reunião do Encontro com Deus, que acontece todos os domingos, no Cenáculo do Porto e em todas as Igrejas Universal.

Fonte: Universal.org