Por que não se deve murmurar?

Aprenda qual é o poder da Palavra para enfrentar as dificuldades

A pandemia mudou a vida de todos. Ela está exigindo que as pessoas se adaptem para poder superar tudo que está acontecendo. Não se trata de algo fácil, é verdade. Para muitos, a reação mais imediata é reclamar, se queixar da situação que estão vivendo e que veem tantas outras pessoas passar. Diante dos problemas, todos, em algum momento da vida, correm o risco de murmurar – se lastimar, falar mal de alguém ou de algo, fazer um questionamento malicioso ou tentar desacreditar alguém de quem não gostam –, mas isso não traz uma solução.

É preciso entender qual é o motivo que nos faz murmurar. Toda vez que somos tomados por ansiedade, falta de Fé, impaciência, pressões do dia a dia, provocações e ignorância em não praticar a Palavra de Deus podemos ser levados a murmurar – e uma das coisas que Deus mais odeia é a murmuração.

A Bíblia descreve que a ira dEle se acende quando o seu povo reclama daquilo que Ele mesmo está providenciando. Foi assim quando os judeus estavam em busca da Terra Prometida. Ao duvidar de Deus por causa da demora da jornada, boa parte deles passou a murmurar contra Moisés e é claro que isso acarretou consequências bastante desagradáveis. Somente quando essa aliança foi renovada tudo mudou.

Hoje não é diferente. A pandemia parece que está deixando isso muito claro. O que se vê são pessoas reclamando nas redes sociais e tentando encontrar um culpado para os seus problemas. Vários desses comentários carregam críticas que são como fogo em direção a um barril de pólvora. O resultado nunca é bom. Há casos em que amizades antigas acabam, por exemplo, fruto de palavras impensadas e de murmurações que geraram discórdias violentas.

Precisamos entender que o murmurador, conscientemente ou não, é capaz de inventar algo para falar das pessoas mesmo quando não há o que dizer. Ele está sempre focado na falha do outro, em vez das virtudes. Ele é frequentemente hipócrita: finge que é cristão, mas mostra sua verdadeira face quando só fala e pensa em vingança; se esquece com facilidade de como já foi ajudado; se julga acima de qualquer pessoa; e está sempre insatisfeito e com seu coração duro feito pedra. No fundo, ele ignora totalmente a Palavra de Deus e o Espírito Santo.

A verdade é que precisamos nos renovar com Deus, todos os dias, para não nos tornarmos murmuradores de plantão, sempre prontos para apontar a falha alheia e detonar um comentário explosivo. Devemos levar as nossas dificuldades para Deus, em oração, em vez de compartilhar as amarguras. Ter gratidão para com Ele, mesmo nas dificuldades, e manter a Fé acesa são antídotos contra o murmúrio.

Lembre-se de que guerras já surgiram mas foram vencidas por meio de palavras ditas ou não ditas. Tudo na vida gira em torno delas. Da mesma boca podem surgir palavras boas ou más, mas a escolha de usá-las ou de como proferi-las é sempre nossa.

Fonte: Universal.org