Por que Deus ainda não me abençoou?

Fonte de Imagem: Universal.org

Muitos cristãos comparam as suas vidas com as de pessoas que não são da fé. Entenda como essa postura atrapalha as suas realizações

Se tem uma mentira que muitas pessoas acreditam é a que diz que depois de convertida a pessoa não passará por dificuldades e só terá conquistas. Infelizmente, não são poucos os cristãos que pensam assim e aí, quando a tribulação chega, esmorecem e passam a comparar suas vidas e conquistas com as de pessoas que não creem em Deus.

Nesse momento, alguns questionamentos como “por que fulano, que debocha de Jesus, conquistou aquela casa, aquele carro e eu ainda não?” ou então “ciclano fala mal da minha fé, mas tem vencido no trabalho, enriquecido e minha vida profissional está travada”.

Infelizmente, pensar assim vai totalmente contra a fé cristã. “Jesus dizia a todos: ‘Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa, este a salvará’”. (Lucas 9.23-24).

O que isso quer dizer na prática? Que quem decide seguir a Cristo deve, em primeiro lugar, entregar sua vida a Ele e confiar que há um propósito em tudo o que acontece. Ou seja, Jesus não prometeu mar calmo, afinal de contas, o bom marinheiro é aquele que vence muitas tempestades.

É preciso ficar claro que ter problemas não significa ser derrotado. A pessoa pode perder uma ou outra luta, mas não a guerra. O resultado final, na verdade, depende da relação que se tem com Deus.

Fuja dessa Armadilha

Nesse processo, é comum surgirem pensamentos comparativos. Eles são armadilhas que o diabo usa para fazer com que a pessoa se esqueça do propósito de Deus para a sua vida.

Agora, se há uma crença verdadeira no poder da fé, as dificuldades são vistas com outros olhos. O cristão entende – no meio do turbilhão de problemas – que precisa se aproximar mais do Altar, voltar ao primeiro amor e, assim, qualquer obstáculo se torna um combustível para o crescimento espiritual e não o contrário.

Crer sempre

A Bíblia mostra inúmeros exemplos da importância da confiança e da obediência. Não havia uma explicação racional para o sofrimento de Jó, por exemplo. Ele era um homem íntegro, temente a Deus, próspero, com uma linda família.

Mas ele perdeu tudo. O diabo o atacou e seus filhos morreram, seus bens foram destruídos e a doença atingiu seu corpo. Com sua maldade, satanás esperava que ele pecasse e amaldiçoasse a Deus, afinal de contas, ele era fiel. Por que havia de enfrentar tudo aquilo?

O Senhor sabia a respeito do amor que Jó tinha por Ele. Jó se manteve firme e obediente, mesmo sem entender o motivo de tanto sofrimento. Portanto, em seguida, a sua vida foi totalmente restaurada.

O Altíssimo lhe deu saúde em dobro, além de bens, riquezas e dez filhos. As Escrituras retratam que Jó morreu em idade avançada e abençoado por Deus.

O segredo para vencer

O Bispo Edir Macedo afirma que tem como referencial grandes homens de Deus, como Isaque, Israel, Moisés, Josué, Gideão, Jefté, Davi, entre outros, mas especialmente Abraão.

“Não é à toa que o Próprio Senhor manda que olhemos para Abraão. Ou seja, sigamos seu exemplo de fé, obediência e coragem. (Isaías 51.2). O que eles tiveram em comum? Inimigos, perseguições, injustiças e situações bem complicadas. O que fizeram para ultrapassar todas as dificuldades? Sacrificaram. Esse foi o segredo deles”, constata.

O Bispo observa que eles sacrificaram seus sonhos, seus projetos pessoais. “Só os corajosos têm fé para sacrificar, porque o mesmo poder da fé para dar é o poder da fé para receber. Este é o segredo da fé. Eles sacrificaram por Aquele em quem creram. Por conta disso, aprenderam com o Espírito de Deus o segredo da fé”, conclui.

Então, será que esse infortúnio que você está vivendo não é apenas uma etapa necessária para que você fortaleça ainda mais a sua fé?

Muitas vezes, todo esse turbilhão acontece só porque Ele te quer ainda mais perto, jejuando, frequentando as reuniões, orando com uma frequência maior e com mais sinceridade.

Não perca tempo dando ouvidos ao mundo e comparando sua vida com a de quem não serve ao Altar. Afinal de contas, quem se mantém fiel no pouco, ou no muito, não será recompensado apenas no agora, mas, principalmente, na eternidade.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org