Não desperdice seus talentos

Saiba como desenvolver seus dons e adquirir coragem para colocá-los em prática

Nas Escrituras Sagradas, em Mateus 25. 14-30, há uma passagem em que o Senhor Jesus conta a Parábola dos
Talentos. A história é sobre um homem rico que saiu para uma viagem e confiou seus recursos financeiros a três de seus servos. O primeiro deles recebeu cinco talentos de ouro; o segundo recebeu dois talentos e, por fim, o terceiro recebeu apenas um talento.

Depois de um tempo, o homem retornou para casa e pediu que seus servos lhes prestassem contas. O primeiro lhe explicou que investiu os cinco talentos e, por isso, adquiriu mais cinco. O segundo também tinha aplicado os seus dois talentos e, com isso, ficou com mais dois. Já o terceiro servo, por medo, decidiu que a opção mais segura seria enterrar seu recurso.

O homem rico recompensou os dois servos que souberam aproveitar seus talentos e retirou do terceiro o único talento que tinha confiado a ele.

O que podemos aprender com essa parábola? Que muitas pessoas agem como o servo que recebeu apenas um talento: Deus dá a elas um dom, mas, em vez de multiplicá-lo, elas o enterram. É como um empresário que tem medo de expandir seu negócio; um profissional que está há anos em uma empresa, mas não se desenvolve; ou, ainda, uma pessoa que poderia estar em uma área profissional diferente, mas insiste em permanecer na zona de conforto.

É PRECISO SE APRIMORAR

Da mesma forma que aconteceu na parábola, o Senhor Jesus também espera que possamos multiplicar nossos talentos. Em seu blog, o Bispo Edir Macedo escreveu que isso acontece à medida que amadurecemos e que todo servo bom e fiel não se contenta apenas com seus conhecimentos, mas também se preocupa em como agir para
desenvolvê-los. “Esse desenvolvimento de novos talentos não é algo supérfluo ou dispensável, mas uma obrigação. Aliás, não foi isso que o Senhor exigiu dos Seus servos na parábola? Que ganhassem outros talentos por meio dos
que lhes foram entregues?”

Este foi o caso do empresário Antônio Pereira da Silva, de 44 anos, que frequenta a Universal há 31 anos. Ele relata que em 2017, ao participar das reuniões da Nação dos 318, realizadas às segundas-feiras em todos os templos
da Universal, recebeu de Deus uma direção que o fez descobrir um talento. “Na época, o Pastor fez um propósito para que Deus iluminasse a nossa mente para que coisas grandiosas acontecessem. Ele disse que Deus nos daria algo diferente e inovador”, lembra.

Antônio se recorda que, de fato, as palavras que ouviu se concretizaram. “Deus iluminou a minha mente e tudo ficou muito claro em relação ao que eu deveria fazer. Cheguei na minha antiga empresa, que era de acessórios automotivos, e coloquei uma placa simples, feita à mão, que dizia ‘alugam-se casas’. Eu nem sabia por onde começar,
mas fui me aperfeiçoando. Então, passei a vender terrenos, casas e todo tipo de imóvel e me tornei um corretor credenciado”, descreve.

Quando ele percebeu, já havia mudado seu ramo de atuação. Após ter colocado em prática aquela direção vinda de Deus, recentemente ele foi mais ousado: em meio à pandemia da Covid-19, ele abriu o seu escritório imobiliário.
O que para muitos era uma loucura para ele era resultado de sua Fé.

Fonte: Universal.org