Nada a Perder 2 mostra como membros da Universal eram alvos de ódio e discriminação

Fonte de Imagem: Universal.org

Domingo Espetacular relembra época em que isso era comum. Confira a reportagem especial

“Sempre seremos alvo do ódio de certas pessoas”. Essa é uma das frases mais marcantes do trailer de “Nada a Perder 2: Não Se Pode Esconder a Verdade”. No preview do filme, o Bispo Edir Macedo afirma que sempre haverá quem odeia a Universal e seus integrantes, mas revidar jamais será uma opção.

Quem frequenta a Universal há mais tempo se lembra de uma época em que ser membro da igreja era motivo suficiente para sofrer ataques preconceituosos. Apelidos como “Macedinho” e “Zé Povinho” eram frequentemente usados por quem não conhecia a Universal, mas mesmo assim a odiava.

É o que relembra o empresário Rinaldo Lourenço.

“A gente passava a ser perseguido por ir à igreja”, relata ele. “Quando eu falava que estava na Universal, era rejeitado. Os meus amigos evitavam conversar comigo,. Amigos, colegas e até pessoas que eu não conhecia”.

O Domingo Espetacular exibiu no último domingo (11), uma reportagem especial sobre a perseguição sofrida pela Universal e seus membros durante a história da igreja. Nela, Rinaldo Lourenço relata sua experiência.

Assista à íntegra da reportagem no vídeo abaixo:

O filme “Nada a Perder 2” aborda a discriminação sofrida por membros da Universal. Isso durante toda a trajetória do Bispo Edir Macedo. A estreia é nesta quinta-feira (15). Assista e veja como a fé venceu o preconceito.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org