A história real de Edir Macedo

O ano era 1995. Madrugada de 12 de outubro. O que era mais um programa “O Despertar da Fé”, da Record TV, virou um gatilho para manchetes negativas nos jornais de todo o país.

Isso aconteceu porque, durante a apresentação do programa, um ex-bispo tentou mostrar aos telespectadores que era falho depositar a fé em ídolos e santos. Para isso ele usou o pé para tocar algumas vezes uma imagem da santa católica Nossa Senhora Aparecida.

Inegavelmente, a repercussão foi muito negativa e recaiu sobre o líder espiritual da instituição, o Bispo Edir Macedo. Assim como o Bispo, toda a Universal e seus membros foram vítimas daquele ato. O erro de uma pessoa pesou sobre muitas outras.

A empresária e membro da Universal Francisca Mendes recorda a reação das pessoas logo após este episódio:

“Eu lembro o quanto a Universal foi perseguida por causa da atitude de uma pessoa. Fomos perseguidos nas ruas por conta disso”.

Logo que tomou conhecimento do fato, o Bispo Edir Macedo foi enfático ao dizer que aquela ação foi um erro, pedindo desculpas a todos. Mesmo assim a perseguição foi incessante.

Em 2015, em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, o Bispo Edir Macedo falou sobre o ocorrido. Ele relatou que o “Caso da Santa”, como ficou conhecido o episódio, foi um “chute no estômago”:

“Foi a pior coisa que aconteceu dentro do trabalho da Universal. Porque não é o nosso estilo agredir religião de ninguém. Se nós exigimos respeito para com a nossa crença, para com a nossa fé, nós temos de ter respeito para com a crença alheia”.

Em cartaz até ao dia 28 de agosto
0
0
0
Sem
0
0
0
0
Dias
0
0
Hrs
0
0
Min
0
0
Seg