Melhor educação e mais empregos, pedem jovens

Fonte de Imagem: Adobe Stock

A principal preocupação apontada no inquérito realizado pela UNICEF (com 35% das respostas) foi no sentido de existirem mais oportunidades de trabalho, enquanto a segunda (26%) foi a de ser proporcionada uma melhor educação.

“Há atualmente 1,8 mil milhões de jovens entre os 10 e os 24 anos. Todos os meses, 10 milhões atingem a idade de trabalho e percebem que as competências valorizadas no passado não se enquadram nas necessidades do mercado atual”, explica a diretora executiva da UNICEF, Henrietta Fore. A mesma defende ainda que os jovens querem e precisam de competências digitais, modelos de agricultura moderna, tecnologia verde, gestão e empreendedorismo.

“Numa comunidade cada vez mais global, continuar a fazer tudo da mesma forma não é suficiente”, advoga a diretora da UNICEF, chamando o setor privado a desempenhar “um papel fundamental” para colmatar as lacunas existentes e dar aos jovens as oportunidades de que precisam.

O inquérito da UNICEF esteve online em dezembro do ano passado e abrangeu 10 mil jovens de 160 países, revelando ainda que existem 71 milhões de jovens desempregados e mais de 150 milhões que, apesar de se encontrarem a trabalhar, vivem com menos de três dólares por dia.

Ser jovem é ter um futuro pela frente para concretizar sonhos e projetos, mas, por vezes, falta o apoio e a direção que ajudem a descobrir qual o rumo certo a seguir e este tem sido o papel da Força Jovem Universal, um grupo da Universal que desenvolve atividades culturais e desportivas, cursos de formação e debates junto da população mais jovem da sociedade. Se és jovem, vem juntar-te a nós: Força Jovem Portugal

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: 24.sapo.pt

Artigos relacionados