Mega Evento FJU CURTA

Sob o mote “curta o que é bom”, no passado dia 24 de abril, foi realizado o evento intitulado FJU Curta. Nesta iniciativa, foram apurados os vencedores de várias categorias do concurso de curtas- metragens realizado internamente, entre os integrantes do grupo Força Jovem Universal, em todo o país.

De norte a sul de Portugal, o evento FJU Curta chegou a todos os jovens que estiveram presentes num dos polos do Força Jovem Universal (FJU) espalhados por todo o país.

A iniciativa teve como principal objetivo apurar os vencedores das curtas-metragens realizadas por cada região do país onde se encontra um FJU. Entre elas estavam, o Porto, Almada, Viseu, Portimão, entre outros.

Através de várias categorias, como o melhor roteiro, o (a) melhor ator/atriz, a melhor trilha sonora, a melhor música original e a melhor curta-metragem, foram atribuídos vários prémios com o intuito de valorizar os talentos dos jovens envolvidos na ação.

Uma espécie de Globos de Ouro, mas com curtas-metragens.

Sorteios e muita alegria

No evento foram sorteados vários prémios, desde t-shirts alusivas ao evento, headphones, smartwatch e muito mais.

Não faltaram as apresentações artísticas habituais, que dão o ar de sua graça, normalmente nos eventos do FJU e a banda do grupo colocou todos os jovens a dançar e a cantar com alegria.

História de superação

Os talentos descrevem o FJU, mas as histórias de superação que marcam a trajetória dos jovens do bem para o mal, de uma vida destruída para uma vida nova e realizada, são os verdadeiros resultados do foco principal do grupo FJU.

Assim, Ana Lopes, contou a sua história diante de centenas de jovens que estavam presentes no Templo Maior e a assistir a transmissão online do evento em outras localidades (por questões de segurança e saúde pública).

“Cresci na igreja e aprendi os passos para ter uma vida feliz e realizada, porém no meio da minha juventude decidi afastar-me da presença de Deus e seguir os meus próprios passos. Contudo, nada deu certo. Passei a ser uma jovem infeliz, com um enorme vazio na alma e a tentar preenchê-lo com as saídas com os amigos, a pornografia e outros vícios.

A tristeza e os pensamentos negativos tomavam conta de mim e não conseguia superar estas dificuldades e complexos de inferioridade. Fechava-me no quarto e não sabia onde buscar ajuda.

Cheguei a tentar várias vezes o suicídio, fugi de casa sem os meus pais saberem porque achava que eles viveriam melhor sem mim, mas algo dentro de mim me fez lembrar dos meus primeiros passos, de onde realmente eu era feliz e decidi voltar à casa do Pai.

Fui muito bem recebida pelos jovens do FJU, ajudaram-me a lutar pela minha própria vida, ensinaram-me a acreditar em mim e foram uma verdadeira ponte para chegar a Deus, que realmente me libertou e deu-me uma nova vida.
Hoje, eu sou feliz e quero levar esta felicidade a todos aqueles que passam pelo mesmo que eu passei”.

A história de Ana veio a fechar com chave de ouro, a mensagem passada pelo coordenador Tiago Ferreira, no evento, sobre o filho pródigo, que pediu a sua herança ao seu pai para viver tudo o que queria, mas não viveu nada, foi infeliz, triste, humilhado e desprezado. Assim, voltou também à casa do seu pai, onde foi recebido de braços abertos e teve uma segunda oportunidade.

É tempo de “curtir o que é bom” de verdade e, faz sentido para uma vida realizada e feliz. Junta-te ao grupo FJU e descobre como podes fazê-lo.