Mais de uma centena de marmitas para alimentar quem nada tem

Os Anjos da Noite, mais uma vez, através dos seus voluntários, nomeadamente do Templo Maior, foram até junto daqueles que fazem da rua a sua morada para tentar suprir as suas necessidades mais urgentes

O ser humano, no seu dia a dia, pode viver sem muitas coisas, tanto que muitos sobrevivem, infelizmente, sem sequer terem uma casa onde morar. Todavia, mesmo sem terem um lugar ao qual possam chamar de lar, existe algo sem o qual é impossível viver: o alimento físico.

No coração de Lisboa, mais precisamente a Praça do Rossio, tem sido o local onde grande parte da população sem-abrigo se reúne e até chega a pernoitar. Quem por ali passe quando a noite começa a cair, consegue ver muitas pessoas começarem a preparar aquele que será o leito onde se irão deitar naquela noite.

Foi para ajudar estas pessoas que os voluntários dos Anjos da Noite do Templo Maior se organizaram na noite de terça-feira, dia 21 de julho. Após terem chegado ao local, ainda estavam a preparar a mesa onde seriam colocados os alimentos e já uma extensa fila se começava a alinhar.

Mais de uma centena de pessoas já aguardava para receber o arroz, o frango, o pão, o sumo, as frutas… e note-se, não se tratava apenas de pessoas que há muito estão em situação de sem-abrigo, mas também pessoas que têm atravessado graves dificuldades financeiras, por terem ficado desempregadas em virtude da pandemia. Muitas destas pessoas, por terem perdido tudo, acabaram por ficar até sem casa, tendo a rua como única opção.

Tratou-se de uma noite muito especial, na qual os envolvidos não receberam apenas o alimento físico, mas também o espiritual, tendo também sido convidados para comparecerem na próxima sexta-feira forte de libertação, de forma a que consigam vencer os seus traumas, complexos, depressões e verem as portas, novamente, abrirem-se nas suas vidas.

Foi um evento muito proveitoso também para todos aqueles que se colocaram à disposição de Deus para servi-Lo, ao darem assistência aos mais carenciados nas ruas de Lisboa. Todas as terças e quintas-feiras tem sido realizado este trabalho de solidariedade por parte dos Anjos da Noite, grupo social pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus.