Madeirenses convidados a um verdadeiro “Encontro com Deus”

Com uma mensagem simples e bastante direta, o Bispo Edir Macedo esclareceu a população do Funchal sobre o que Deus tem planeado para si

Sempre fazendo uso de um discurso que não só apela à compreensão geral, mas que pretende simplicar a relação entre o ser humano e Deus, o Bispo Edir Macedo realizou a reunião de domingo de manhã, desta feita no Cenáculo do Funchal.

Milhares não quiseram deixar de marcar presença neste encontro único, já que não é todos os dias que o Bispo Macedo tem a oportuniade de realizar uma reunião no Cenáculo do Funchal, tendo sido esta a segunda vez desde que o local foi inaugurado.

“Deus é Espírito, e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.” (João 4.24)

Foi o primeiro versículo a que o orador fez referência, explicando, em seguida, o motivo:  “As pessoas, simplesmente, não conhecem o Único e Verdadeiro Deus! O Próprio Senhor Jesus disse que Deus é Espírito. E porque Ele é Espírito não podemos vê-Lo com os olhos físicos e, sim, temos que adorá-Lo em espírito e em verdade!”, revelou, acrescentando que o espírito é o intelecto humano, é o nosso raciocínio.

Corpo, alma e espírito… esta é a trindade humana, à qual o bispo fez referência de forma separada, explicando de forma ao mesmo tempo sucinta e detalhada sobre a finalidade de cada elemento humano e como cada um deles se relaciona com Deus, sendo que é através do espírito que, verdadeiramente, se adora a Deus. Aproveitando este momento, o orador também referiu a gravidade de quem adora a imagens feitas por mãos humanas em substituição de Deus, sendo este um pecado mais grave até que o homicídio.

Convidados a colocar Deus em primeiro lugar nas suas vidas, o bispo apelou a todos que assumiam não conhecê-LO a fazê-lo naquele preciso momento mediante a oração, já que isso é essencial para uma vida vivida com Deus em sinceridade e o caminho para a única Salvação.

Galeria de Fotos

2019-01-07T17:24:04+00:00
Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar