Imaturidade

Fonte de Imagem: Universal.org

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo.” (1 Coríntios 3.1)

É difícil controlar os impulsos das crianças quando querem coisas fora de hora. Muitas se tornam malcriadas. Suas emoções sempre estão à flor da pele. Não pensam, não medem consequências, não têm noção de perigo… Assim são os imaturos na fé. Acreditam que Papai do céu tem de atender suas petições na hora, independentemente de Sua vontade. Querem porque querem, na hora que querem. E ainda ameaçam abandonar fé. Como se o Senhor Deus dependesse deles. Outros têm investido na construção de verdadeiros castelos de problemas. Quando conseguem ter acesso à fé querem usá-la como varinha mágica para resolvê-los da noite para o dia. Até gostariam de ter compromisso com Deus, mas sem responsabilidade. Como manter um pacto sem fidelidade, sem disciplina? Como ser cristão sem carregar a cruz? Sem sacrificar? Fazem birra quando alguém fala em renunciar à própria vontade.

Querem que Deus seja como eles acham que Deus deve ser. Chegam a dizer: “Deus para mim é assim…”, como se existisse um deus diferente para cada cristão. Terão de passar pelos desertos necessários e aprender a exercitar sua fé. Mas o amadurecimento vai depender da humildade. Humildade de ouvir e obedecer. Vai depender da inteligência desenvolvida e das emoções controladas.

Samuel era uma criança quando Deus o chamou. Sua resposta a Deus marcou o início de sua vida de homem espiritual, mesmo sendo tão jovem. E deve ser copiada por todo aquele que quiser amadurecer na fé: “Fala, Senhor, porque o Teu servo ouve.” (1 Samuel 3.10)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org