“Hoje amamo-nos e cuidamos um do outro”

Isabel Coimbra e o marido estão prestes a celebrar 44 anos de união. Mas, o casamento nem sempre foi motivo de alegria para ela, pelo contrário…

“Era uma jovem triste e muito recatada, não tinha vontade de falar ou sorrir. Não tinha vontade de nada. Ainda na juventude apareceu-me um rapaz com quem comecei a namorar. Mas, a relação fez-me ficar mais triste ainda…”

NAMORO

“No início do namoro corria tudo bem, mas, depois, comecei a cansar-me do relacionamento… zangava-me por coisas mínimas. Mandei-o embora, mas ele voltou. Reatámos, mas as muitas discussões continuavam. Era um namoro calado, mas cheio de contendas.”

CASAMENTO E DESILUSÃO

“Entretanto, continuámos até marcarmos o casamento. As discussões entre nós eram muitas, tanto que, durante uma discussão, ele acabou comigo, um dia antes de casarmos. Eu quase me ajoelhei aos pés dele, porque já estava tudo preparado para o dia seguinte. Só muito mais tarde, no mesmo dia, ele reconsiderou e casámos. Durante um mês correu tudo bem. Ao final de um mês, as brigas recomeçaram.
A família começou a dizer que era falta de um filho. Avançámos e tivemos o primeiro filho… depois, veio o segundo… Mas, a situação mantinha-se igual.”

SAÚDE COMPROMETIDA

“A par disso, comecei a ter problemas de saúde. Sentia muitas dores na coluna. Quando fui aos médicos, eles disseram-me que tinha muitas lesões e que corria o risco de ficar numa cadeira de rodas.”

AMOR E CURA

“Numa manhã, não esqueço esse dia, acordei e ouvi na rádio: ‘Deus abençoa, Deus cura, Deus liberta’. Isabel não se esqueceu das palavras que ouviu e, no dia seguinte, movida por uma grande ansiedade, levantou-se cedo para ouvir o programa completo. “No dia seguinte, liguei o rádio eram seis e meia da manhã e já estava a dar o programa. Como trabalhávamos, só podíamos ir à igreja no domingo. E assim foi.
Quando lá cheguei, não quis sair. Só queria ouvir as palavras que ensinavam ali. Fui curada e o meu casamento foi transformado. Hoje, somos dois meninos, amamo-nos e cuidamos um do outro.

Fizemos 44 anos de casados, quando eu, aos 15 anos via o fim de tudo. Somos felizes, temos paz. Este é o nosso Deus, o Único dos Milagres.”

Isabel Coimbra