Elogio perigoso

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Como o crisol prova a prata, e o forno, o ouro, assim, o homem é provado pelos louvores que recebe.” (Provérbios 27.21)

Deus quer ser glorificado na sua vida. Suas promessas são de grandezas, prosperidade, bênçãos sem medida, vida abundante, sabedoria, etc. Logo, é esperado que, juntamente com as perseguições, também surjam elogios e admiração. Estes são, muitas vezes, mais perigosos do que os momentos de tribulação. Pois na tribulação, na perseguição, quem é da fé naturalmente se coloca na dependência de Deus, pois não pode contar com ninguém.

Porém, nos momentos em que é elogiado, o coração humano pode se envaidecer. O ego inflado é perigoso. Sem perceber, a pessoa se esquece de Deus e passa a acreditar que é digna de toda aquela honra e glória. Passa a aceitar ser glorificada, em vez de glorificar a Deus.

Nunca se esqueça de onde Deus o tirou. Nunca se esqueça de que tudo o que Ele lhe deu foi por Sua fidelidade. Nunca se esqueça de sua posição. Conquistador, aos olhos dos homens. Servo, aos olhos de Deus. Pode se alegrar com o fruto do seu trabalho e esforço, mas não permita que o orgulho encha seu coração. Fica o recado:

“Guarda-te não te esqueças do SENHOR teu Deus, não cumprindo os Seus mandamentos, os Seus juízos e os Seus estatutos, que hoje te ordeno, para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas; depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens, se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão.” (Deuteronômio 8.11-14)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: universal.org