Depressão… quando a cura está apenas a um passo!

Organizada pela Igreja Universal e marcada para a manhã de um dia ensolarado, este movimento Contra a Depressão teve lugar no sábado, dia 29 de junho

A definição de doença, na maior parte dos casos, tem a ver com o surgimento de sintomas físicos ou psicológicos. Porém, o problema começa, precisamente, quando a pessoa está doente, mas não apresenta sintomas visíveis. Será mesmo uma doença? Ou um estado físico passageiro, como cansaço extremo ou esgotamento?

A realidade é que existe uma tendência para desvalorizar tudo o que diga respeito ao interior do ser humano. Revelamos preocupação diante de um diagnóstico de cancro ou de um problema cardíaco… mas, algo como a depressão, a ansiedade, a síndrome do pânico ou qualquer tipo de perturbação psiquiátrica, a tendência é para desvalorizar, já que não é uma doença que possa, aparentemente, “matar”.

Porém, esse é o maior engano que existe, já que o suicídio é uma das maiores causas de morte a nível mundial e está intimamente relacionada com as perturbações interiores, nomeadamente, a depressão. Segundo dados recentes, a nível europeu, Portugal é o país que apresenta a taxa de depressão mais elevada, com cerca de 400 mil portugueses a sofrer da doença.

Vidas em números

– 400 000 portugueses – estimativa do número de portugueses entre os 18 e os 65 anos que sofrem de depressão;

– A maior causa de suicídio é a depressão (em 70% dos casos);

– Em Portugal, de 8 em 8 horas morre um português por suicídio – a cada hora há um português que tenta matar-se;

– A depressão é uma doença real, do cérebro, e pode afetar qualquer pessoa em qualquer altura;

– Um terço dos portugueses com depressão não está a obter o tratamento de que precisa;

– Depressão não é stress ou mero mal-estar – não é simplesmente uma perturbação psicológica – é uma doença biológica – e afeta o cérebro e o corpo;  

– 1 em cada 4 ou 5 pessoas vai ter uma depressão ao longo da vida;

– A nível mundial, a depressão é já a 1ª causa principal de anos vividos com incapacidade.

– Os principais sintomas da depressão são: desejo de suicídio, ansiedade, desânimo, isolamento, solidão, medo, insegurança, insónia, pânico, vazio e tristeza profunda…

Movimento contra a depressão

Às 10h, no Parque das Nações, mais precisamente em frente ao Centro Comercial Vasco da Gama, foi o horário marcado para o início desta movimentação. A Igreja Universal iniciou uma batalha direta contra a doença que mais tem afetado o ser humano na atualidade – a  depressão – demonstrando que a cura não só é possível, como milhares já a constataram. Não foi através de medicação experimental ou de terapias alternativas, a cura foi apenas possível porque o paciente se dispôs a aceitar que a depressão ou qualquer problema ou doença do foro psiquiátrico tem, de facto, cura. Por isso, se você sofre de depressão ou conhece alguém que tenha sido diagnosticado, como um familiar ou amigo, procure-nos, na Igreja Universal mais próxima, pois a cura vai-se tornar real e você vai sair dessa escuridão sem fim na qual tem vivido. Não perca mais tempo com a doença que lhe tem feito perder tempo precioso de vida!

Galeria de fotos