Quando é que teremos paz?

Lutas e problemas todos nós enfrentamos ao longo da nossa vida neste mundo, mas a forma lidamos com eles depende apenas de cada um de nós

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo. Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus” (Romanos 5.1-2).

Mas quando é que temos paz com Deus? Quando vivemos de acordo com a Sua Palavra, obedecendo-Lhe, aí o diabo não terá nada para nos apontar. Não haverá nada entre nós e Deus, tal como quando não existem segredos entre um casal. Quando mantemos um relacionamento com Deus e temos paz com Ele, mesmo que o mundo se levante contra nós, isso não tira a nossa paz, porque a nossa paz não depende dos outros.
Essa paz com Deus dá-nos tranquilidade, pois podemos passar pelos piores problemas e pelas maiores lutas que nada nos vai fazer desesperar porque o Espírito Santo está ali connosco.

Tribulações:

“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência. E a paciência a experiência, e a experiência a esperança” (Rm 5.3-4).

O apóstolo Paulo diz que temos de nos gloriar nas tribulações. Mas como é que podemos fazê-lo?
Não é agradável para o nosso corpo passarmos por problemas e dificuldades, mas para a nossa fé é glorioso. Os desertos pelos quais todos passamos vão fazer a nossa alma gemer, mas lá vamos ter o conforto e a alegria do Espírito Santo.

“E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus, está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5.5).

Humildade:

O objetivo do deserto é você não depender de nada, nem de ninguém, chegando à seguinte conclusão: só tem um jeito para mim é Deus. No deserto, você descobre que não é a sua inteligência, a sua capacidade, mas quem você é.
No deserto, você aprende a maior de todas as lições, a humildade. E humilde é aquele que reconhece que precisa de Deus. O deserto ensina-lhe ainda o caminho da humilhação, esvaziando o seu ego.
Se, por um lado, o deserto é difícil, por outro lado, faz um bem enorme para a sua alma, a sua salvação.

Dependência total:

Mas, afinal, porque é que Deus nos leva para o deserto?
Porque lá não existem outras vozes para ouvirmos senão a Sua Voz; lá não vai existir mais ninguém, por isso, não vamos poder contar com os outros; vamos contar apenas com Deus, dobrando os joelhos e clamando a Ele. Quando Deus olhar para nós e perceber que aprendemos a lição, Ele tira-nos do deserto e honra-nos.

Fonte: Bispo Domingos Siqueira

2018-09-24T16:04:21+00:00
Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Aceitar