Amor, o projeto de vida construído a dois…

Foi na quinta-feira, dia 17 de outubro, que teve lugar a Terapia do Amor especialmente realizada pelo bispo Domingos e pela sua esposa Núbia Siqueira

A mais recente Terapia já estaria pautada por um percurso especial, pois teria como orador principal o bispo Domingos, que traria uma mensagem preparada especialmente para esta noite específica.

Assim que o bispo Domingos tomou a palavra, fez uma oração especial para que naquela noite o entendimento de todos os presentes se viesse a expandir, de maneira a que todos os temas ali abordados viessem a ser compreendidos na sua essência.
Casados, solteiros, viúvos, namorados, em união de facto ou que estivessem à procura de um compromisso, absolutamente todos foram incluídos nesta palestra especial, que viria a abordar os temas da vida amorosa que mais dúvidas causam ao ser humano em geral.

Deus, o marido e a esposa… o orador começou por explicar onde reside a força, a resistência de um relacionamento e de não ser possível existir uma relação feliz, se Deus não for O principal. É, sim, importante, o ser humano não viver sozinho, mas mais importante é a presença e a participação de Deus nesta união. Este é o “cordão de três dobras”, do qual a Bíblia fala: “E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.” (Eclesiastes 4.12)

É a presença de Deus num casamento que dá força para superar os problemas, pois o Espírito Santo é o Espírito do Amor, dá sabedoria e quebranta o coração da pessoa, para que ela reconheça os próprios erros e evolua. Uma relação que tem Deus na sua base está fadada ao sucesso. Este será também o princípio do movimento que está a ter lugar neste momento na Terapia e que se materializará na quinta-feira, dia 31 de outubro.

Todavia, como tema principal da palestra, o orador mencionou a importância da tolerância no relacionamento a dois. Porém, antes de entrar propriamente no tema “amor”, o bispo Domingos mencionou que sem tolerância é impossível viver em sociedade, sendo este o fundamento das relações sociais sadias. Tolerância para com as diferenças, as opiniões, os direitos dos outros… sendo que no mundo grassa a intolerância em vários aspetos, a religiosa é um destes exemplos. Tolerar é respeitar, é considerar, é ser paciente, já que todos nós temos defeitos… continuou o orador.

No que respeita a vida amorosa, quando existe intolerância, o problema torna-se ainda mais grave, pois a ausência de tolerância é para com alguém com quem existe um compromisso, um sentimento, amor. Os tolerantes são aqueles a quem Jesus chamou de misericordiosos, pois quem tem tolerância revela misericórdia para com o outro, mas, infelizmente, muitos escolhem pagar com a mesma moeda.

Com o intuito de revelar as bases de uma relação feliz, tanto o bispo Domingos como a sua esposa realçaram características, a par da tolerância, como o perdão, a compreensão, o desejo de entendimento… pois as relações constroem-se com alicerces fortes e duradouros, para que a união tenha as mesmas características.

Orações, canções e momentos de comunhão com Deus fizeram parte desta noite especial, que reuniu centenas em torno do amor, sentimento tão importante não só para o cristão, mas para cada ser humano.

E a partir desta quinta-feira, o Pastor Pedro Alvarenga estará a realizar a Terapia do Amor com temas importantes que com certeza lhe ajudará na sua vida sentimental. Participe todas as quintas-feiras, no Templo Maior em Lisboa.