A Justiça de Deus ou a injustiça dos homens?

O profeta Daniel passou pelas duas situações, mas a justiça de Deus prevaleceu. Saiba mais

Desde o dia 1º de setembro, a Universal está realizando um poderoso propósito de oração e súplica de joelhos pela justiça, em memória ao ato do profeta Daniel, descrito em seu livro, na Bíblia Sagrada, no capítulo 6, versículos 1 ao 28.

“E PARECEU bem a Dario constituir sobre o reino cento e vinte príncipes, que estivessem sobre todo o reino; E sobre eles três presidentes, dos quais Daniel era um, aos quais estes príncipes dessem conta, para que o rei não sofresse dano. Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino.

Então os presidentes e os príncipes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa. Então estes homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a acharmos contra ele na lei do seu Deus”. Daniel 6. 1 ao 5

O capítulo seis do livro de Daniel destaca o valor da integridade moral e espiritual dele e de seus amigos durante o reinado de Dario. Quando foi acusado, Daniel já era idoso, porém, sua fé em Deus e sua fidelidade permaneceram inabaláveis, mesmo diante das falsas denúncias e da condenação que fizeram com que ele enfrentasse.

A injustiça dos homens

Daniel não se abalou com o decreto, ao contrário, como de costume, o profeta orava três vezes ao dia em seu quarto.

Como parte da conspiração, os homens ficaram vigiando o profeta Daniel e, assim que o encontraram orando a Deus, correram para contar ao rei.

Ao ouvir sobre a “desobediência” do profeta, o rei Dario ficou muito entristecido e tentou salvar Daniel até o fim do dia. Porém, os homens que tramaram contra ele trataram de garantir que o decreto fosse cumprido. Assim, Daniel foi lançado na cova dos leões.

A Justiça de Deus

Naquele dia, o rei foi para casa e não conseguiu dormir à noite. Quando o dia amanheceu, o rei se levantou depressa e correu para a cova dos leões. Aflito, o rei chamou pelo profeta próximo à cova. Ao ouvir o chamado do rei, Daniel respondeu dizendo que Deus havia enviado o Seu anjo para fechar a boca dos leões. O rei ficou muito alegre e ordenou que tirassem Daniel da cova. Em contrapartida, Dario ordenou que aqueles que se levantaram contra Daniel fossem atirados juntamente com suas famílias à cova dos leões. Por fim, o rei ainda editou um decreto para que todos temessem e reverenciassem o Deus de Daniel.

O Justo Juiz

O Deus dos tempos bíblicos é o mesmo nos dias de hoje. Deus é justo e Seus filhos são guardados por Ele. Assim como Deus guardou a vida de Daniel e seus amigos, e fez com que a Sua justiça fosse feita, Ele também quer fazer justiça em sua vida.

“Nós precisamos da justiça Divina, do Justo Juiz, Aquele que julga perfeitamente, que faz a justiça aos Seus escolhidos, que clamam a Ele de dia e de noite. O Senhor Jesus nos orientou a buscar o Reino de Deus e a Sua justiça. A perfeita justiça de Deus tem que ser buscada. Você está disposto a buscá-la? ”, perguntou o Bispo Renato Cardoso, durante o programa “Inteligência e Fé”, desta segunda-feira (2).

Ouça mais sobre o assunto:

Serão 15 dias de oração pela Justiça de Deus. Se você deseja participar deste propósito de fé, procure uma Universal mais próxima de sua casa.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: universal.org