A coragem para vencer

Antes da pandemia do novo coronavírus atingir o mundo, a falta de tempo era uma reclamação constante entre pessoas de diferentes idades, profissões e nacionalidades.

As 24 horas do dia pareciam insuficientes para tantos deveres e compromissos. Faltava tempo para ler mais, para fazer atividade física, para se alimentar melhor, para compartilhar experiências com os filhos, para conversar com um parente distante e para organizar a casa, entre outros desejos. Diversos planos vinham sendo adiados ano após ano supostamente por causa da famigerada falta de tempo. Por outro lado, sobravam reclamações e frustração.

E aí o mundo quase parou em 2020. O avanço da Covid-19 levou ao cancelamento de eventos, ao fechamento de comércios, ao adiamento de viagens e à paralisação de diversas atividades presenciais. O vírus definitivamente mudou a rotina de milhões de pessoas. Em alguns casos, o tempo, que antes era escasso, parece que se estendeu.

Com a orientação controversa das autoridades sanitárias para permanecer dentro de casa e a mudança no funcionamento de diversas atividades econômicas, algumas horas deixaram de ser gastas no trânsito ou em eventos sociais.

Para muitas pessoas, está sobrando tempo. Há quem reclame de tédio ou de falta do que fazer em casa; outros já preencheram todas as horas adicionais com televisão, altas doses diárias de notícias e navegação ininterrupta nas redes sociais. As 24 horas do dia ficaram curtas novamente, agora de outra forma. Por isso, mesmo com todas as mudanças no cotidiano, há pessoas que ainda não conseguiram concretizar nenhuma de suas antigas necessidades, nem mesmo aquelas que só dependiam de tempo.

Afinal, os obstáculos que o impediam de realizar algum sonho eram externos ou internos? Você sofria com a falta de tempo ou isso era apenas uma desculpa? É claro que, durante uma pandemia, cada ser humano enfrenta uma situação distinta. Há pessoas que continuam a trabalhar em serviços essenciais e precisam circular pelas ruas. Outras não têm condições mínimas de saneamento e nem sequer sabem se conseguirão o alimento para garantir a sobrevivência. Há quem esteja preocupado em proteger a saúde de pais e avós que vivem na mesma casa de outros membros da família que estão saindo às ruas.

Entretanto existe uma parcela da população que está em isolamento. Para essas pessoas, ficam algumas perguntas: como você está usando o tempo que economizou sem os deslocamentos? Como estão os planos que você vinha adiando há anos? O que você pode colocar em prática hoje?

O bom uso do tempo é fundamental para o bem-estar físico e espiritual. Pessoas que estão gastando tempo apenas com o excesso de conteúdo virtual nocivo, por exemplo, podem estar contribuindo para o aumento do sentimento de frustração e impotência. Dessa forma, estão se afastando de Deus.

O que acha de usar o tempo extra para fazer atividades que podem edificar a sua vida? Comece com os recursos que você já tem e dê um passo de cada vez.

Como você poderia melhorar a relação com seus filhos e familiares? Será que as horas a mais dentro de casa podem ser usadas para fazer alguma atividade física? Como está a sua alimentação? Ao conseguir concretizar um projeto antigo, você fortalece a sua autoestima e ganha mais forças para seguir adiante e enfrentar os novos obstáculos do pós-pandemia. Afinal, o conceito de tempo vai mudar, assim como as relações sociais e laborais. Entretanto você só conseguirá se adaptar ao novo mundo se assumir a direção de sua vida, mesmo com todos os imprevistos do cotidiano. Afinal, é em momentos de desafio que você descobre a coragem que tem para vencer.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: Universal.org