7 em cada 10 portugueses sofre de dores nas costas

A grande maioria convive com a dor, sem sequer mencionar a mesma ao seu médico…

Segundo o neurocirurgião, Paulo Pereira, revelou em entrevista à RTP, apesar de a situação estar cada vez melhor em termos de comunicação, os portugueses continuam a conviver com a conhecida “dor nas costas”.

“Hoje em dia, as pessoas começam cada vez mais a procurar os médicos para ter os devidos cuidados de saúde e falam cada vez mais com o seu médico assistente, que são a primeira pessoa envolvida neste processo, tal como deve ser. Assim vão procurando esclarecer e obter os cuidados necessários”, revelou o profissional de saúde.

O grande problema é que a maioria deixa a dor evoluir para uma situação de uma gravidade mais extrema, onde se torna mais difícil tratar o problema. E é quando o problema se agrava, que a pessoa passa a necessitar de uma cirurgia como forma de tratamento mais avançado e agressivo.

A promoção de saúde da coluna ainda é algo que tem vindo a demorar a dar os seus frutos no panorama nacional, mas, como forma de prevenção ficam alguns conselhos: evitar o excesso de peso, as posturas erradas, a falta de mobilidade, o não descansar o suficiente, a maneira como se transportam cargas ou se fazem alguns esforços… pois isto são aspetos que, de forma reiterada, vão desgastando a nossa coluna.

.

No caso de Maria Martins, por exemplo, com a coluna desfeita e os ossos destruídos, a situação tinha-se tornado tão grave, que apenas lhe restava como tratamento a cirurgia. No entanto, para ela, era uma situação impensável, a qual rejeitava, tendo procurado a melhor solução para si. (Conheça melhor a sua história clicando aqui)

2018-09-14T17:50:58+00:00