7 em cada 10 famílias portuguesas enfrentam dificuldades económicas

Fonte de Imagem: Adobe Stock

De acordo com o primeiro Barómetro Deco Proteste, as dificuldades económicas e a falta de margem para lidar com as despesas ligadas à saúde, habitação, educação, alimentação, mobilidade e tempos livres afetam 70% das famílias portuguesas. Para além disso, somente 23% se sentem confortáveis para suportar as suas despesas e 7% consideram viver num nível considerado de pobreza.

Os resultados deste estudo revelaram ainda que muitas famílias sacrificam as idas ao dentista, a compra de óculos e aparelhos auditivos ou até mesmo a compra de alguns produtos alimentares, como a carne e o peixe. Já as despesas com a educação preocupam perto de um terço das famílias e os gastos ligados ao ensino superior são os que mais contribuem para desequilibrar os frágeis orçamentos familiares. E no que diz respeito ao lazer e à cultura 47% consideram que estes são luxos difíceis de sustentar. Dois terços afirmam mesmo que fazer férias fora de casa é uma miragem e esta é também a sensação que 60% têm sobre a hipótese de passar fins de semana fora.

A nível da mobilidade, o custo dos bilhetes e passes com transportes públicos obriga 25% a ter de fazer alguma ginástica financeira e 47% referiram mesmo algumas limitações quando chega a altura de suportar despesas com o carro.

Se tem enfrentado dificuldades para fazer face a todas as despesas que surgem diária e mensalmente, mesmo estando empregado e recebendo um ordenado, saiba que existe uma esperança para melhorar a sua vida financeira e subir a escada rumo ao sucesso profissional, venha participar todas as segundas-feiras, pelas 20 horas, no Congresso para o Sucesso, realizado na Universal mais próxima de si.

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: lifestyle.sapo.pt