12 bispos subirão ao Monte Sinai

Eles clamarão pela mudança de vida dos que participaram da Fogueira Santa

Há anos a Universal realiza propósitos de fé tendo o Monte Sinai e acontecimentos nele como inspiração. Nesta edição da Fogueira Santa, por exemplo, a referência é a da libertação dos hebreus da escravidão no Egito.

O local marcou toda a história, desde o início, com o chamado de Moisés, até o fim, depois que o povo de Israel foi livre.

A campanha acontecerá durante todo o mês de dezembro e em janeiro de 2020 os Bispos subirão ao Sinai, levando os pedidos dos fiéis. Mas, esta escalada será diferente de todas até aqui.

Um ato de fé

Durante encontro semanal com pastores, o Bispo Edir Macedo explicou que até aqui a Igreja subia ao chamado Monte Sinai tradicional, na Península do Sinai, no Egito, pois a outra parte da região (que apresenta as características da descida do Altíssimo, de acordo com a Bíblia. Veja fotos nesta matéria) fica localizada na Arábia Saudita. O país é ultraconservador e, até então, tinha portas fechadas para estrangeiros, com liberação de vistos apenas para algumas pessoas.

Mas, no fim de setembro, autoridades anunciaram a liberação de vistos para 49 países, dentre eles, o Brasil. “Durante 40 anos subimos ao Monte Sinai tradicional. Fomos na fé e lá resolvemos os problemas”, falou o Bispo Macedo.

O Bispo também anunciou que, mesmo com 74 anos, subirá ao monte. Além disso, escolherá pessoalmente outros onze companheiros, dentre eles o Bispo Renato Cardoso, para realizar a caminhada com ele.

“Insistimos, lutamos, era meu sonho ir nesse lugar. Mas, finalmente, 40 anos depois, Deus nos dá o privilégio de subir em santidade”, comentou o Bispo.

Participe do Clamor em direto do Altar do Templo Maior, em Lisboa, uma preparação para a subida ao Monte Sinai. Ela acontece de segunda a sexta-feira, às 22h. O momento é transmitido ao vivo pelo Facebook @igrejauniversalpt e pela Rádio Record 107.7 FM. Participe!

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: universal.org